segunda-feira, 3 de julho de 2017

A MODA DOS ANOS 2000

Como vimos, desde a antiguidade até os anos 70 a moda visava mais o mundo adulto. De 1970 para cá, o público alvo da moda foram os jovens por serem mais liberais e consumistas. No século XXI, nada mudou. Os jovens continuaram e continuam sendo o público alvo da moda.

O início dos anos da década de 2000, a moda foi marcada por tendências inesquecíveis. Algumas bonitas e usáveis e outras que preferimos esquecer dando graças a Deus que não caíram mo agrado das pessoas.

Uma das peças inesquecíveis e uma das mais duradouras já vistas no mundo da moda, foi afinal já se vão 17 anos, foram os bonés de jeans e que foram e são usados por crianças, adolescentes e homens de todas as idades.
 
                                            A Livestrong original e suas imitações
Quem não se lembra de umas pulseiras amarelas (a Livestrong) desenvolvida pela Nike para custear uma fundação de amparo e de pesquisas contra o câncer, fundada por Lance Armstrong, famoso ciclista, quando descobriu que estava com essa doença. As tais pulseiras viraram moda e podia ser usada com qualquer estilo de vestimenta. Mas também surgiram as imitações, bem mais baratas, é claro. E depois, essas mesmas pulseiras surgiram com uma infinidade de cores.
 

E quem esquece dos românticos e polivalentes boleros usados sobre os vestidos, saias e blusas, sem falar das calças compridas feitas em jeans. E eram confeccionados com tecidos leves ou com jeans. Ficavam charmosos arredondados ou em bicos na frente.
versão feminina

versão masculina

Quem se lembra das calças cargo? Eram confortáveis, práticas e serviam para passeios ou para a prática de esportes. E as saias listadas ou lisas com corte assimétrico. Eu tinha uma, na cor preta e lisa. E você, chegou a usar alguma?
Nas versões femininas, masculinas e infantis


Quem se lembra das jaquetas acolchoadas? No inverno era muito bom de usar. Ainda mais por aqui, nos dias frios e garoentos de São Paulo. E a gente ficava bem quentinha, não é? E o melhor de tudo, nos protegia da garoa, pois eram feitos de um tecido sintético e impermeável que não deixava que a roupa ficasse molhada.

 

 


E aquelas blusinhas croppeds, curtinhas que deixavam a barriguinha e os ombros de fora, com mangas curtas, compridas ou em forma de babados. Podiam ser lisas, xadrez miudinho, de renda, de crochê ou imitando a pele de animais. Eram uma graça! Românticas, leves, práticas e iam bem com shorts, calças compridas, saias e minissaias.

 

Vários modelos para todos os gostos


Nessa época, o crochê estava em alta novamente e servia não só para confeccionar peças do vestuário ou como acabamento de algumas peças.

 



E os assessórios? Os brincos de pena e de sementes como a do açaí, comprados nas lojas e barracas de artesanato. Davam um tom hippie a qualquer look. As gargantilhas fitas com correntinhas de crochê, de metal para bijuteria e que eram bem baratinhas fizeram a festa de muita gente, pois as mais chiques eram muito caras e nem todos podiam comprar.

maiôs provocantes

biquinis asa-delta

Biquinis de todos os tipos, incluindo os de crochê


Na moda praia, os biquínis continuavam em alta. De crochê, ou de elanca, numa cor única ou estampado, com duas cores combinando eram o furor da mocidade. Com lacinho do lado, com drapeado no busto, em forma de asa-delta e mais cavadas que nunca, com ou sem enfeites metálicos. Mas os maiôs não foram deixados de lado, não. Tinham um corte mais bonito, mais justos e cavados variavam dos escuros e lisos para os mais claros e estampados ou imitando pele de animais.


Já no final da primeira década do século XXI, surgem os jeans desbotados que davam uma sensação de surrados. Pouco depois, surgiam os jeans rasgados, o que sempre achei horrível. Mas afinal a moda conseguia unir ricos e pobres no mesmo estilo. Não podemos esquecer também dos jeans coloridos que apareceram nessa época.



Quanto a maquiagem, a década foi marcada pela simplicidade e pelo natural com o objetivo de mostrar a beleza natural das pessoas. As sobrancelhas eram bem delineadas, e olhos e pele bem naturais. O importante era mostrar a pele saudável, demonstrada com pouco uso de maquiagem. Nos olhos o uso da sombra marrom bem esfumaçada no côncavo do olho dava uma profundidade interessante. Um pouco de máscara para os cílios, um leve rosado nas maçãs do rosto e um batom seco próximo ao tom natural dos lábios, conseguia um aspecto de “nude” saudável. É no final desta década que começam as pesquisas para o desenvolvimento de uma maquiagem apropriada para a pele negra.

 

Os penteados do momento eram: o cabelo solto (curto ou comprido) com risca lateral, franja presa para traz, um leve ondulado e pronto. Mas se preferissem os cabelos um pouco mais trabalhado, podiam prendê-los em forma de rabo de cavalo preso a efeito de um coque, tranças simples ou mais trabalhadas.

MODA MASCULINA

No final dos anos 90, surgem as bermudas para os homens. E nos anos 2000 foram usadas com força total.


Não podemos dizer que há uma moda masculina padrão, pois cada um usa o que gosta e que se sente melhor. No entanto, algumas combinações nos chama a atenção, como bermuda com camiseta e paletó, calças compridas com camiseta regata (que dá um ar mais esportivo) e boné virado com a aba para trás que é uma marca do final da década.

versão feminina

Na versão masculina (os bonés Hurley) feitos em tecido telado eram usadíssimos.

Outra marca da época é a volta das jaquetas de couro pretas e calças bem justas na perna, feitas com tecidos sintéticos brilhantes que combinavam com as jaquetas. Mas também é preciso dizer que os ternos tradicionais ainda são usados em festas e no trabalho de alguns profissionais.

sungas lisas ou estampadas eram um sucesso.

Como moda praia, surge as sungas no começo da década. Já no final dela, os garotos e rapazes usavam bermudas para o banho de mar. E valiam as lisas ou as estampadas com motivos florais ou havaianos.



Os cabelos masculinos voltavam a ficar curtos e podiam ter ou não topetes para cima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADA PELA VISITA.

Espero que tenha encontrado o que precisava, tenha gostado do que encontrou e que volte muitas outras vezes. Ficarei muito feliz se você deixar um recadinho para mim.